terça-feira, 11 de agosto de 2015

Tal Mãe Tal Filha

Sempre escutei que as mulheres depois de um tempo começam a se parecer com as mães, eu lutei muito para que isso não acontecesse, não porque não gosto da minha mãe, muito pelo contrario. Minha mãe é incrível, foi uma pioneira na cozinha em Porto Alegre, autoditada, em tempos que não era moda cozinhar nem falar de comida, livros especializados só em outras línguas, nada de google para fazer uma pesquisa rápida e tirar duvida com um cozinheiro famoso. Recebeu muito pouco reconhecimento pelo o seu trabalho, mas nunca deixou de enfrentar a cozinha e de espalhar a genialidade dela. O problema é que ela sempre foi um osso duro de roer, não sei se foi a cozinha ou a vida que a endureceram.
Dia desses me pego sendo a minha mãe em carne e osso, me recusando a pagar uma MINI-quiche 15 reais. Agora sim entendo o que minha mãe queria dizer com jogar dinheiro fora. Como assim, QUINZE reais por uma mini quiche de  7 centímetros de diâmetro?? OK, sou mesmo parecida com a minha mãe e tenho muito orgulho disso. 
Minha mãe nunca se recusou a dar receitas muito pelo contrario, então hoje eu vou deixar a receita da quiche que eu como desde de pequena, onde a quiche era só um lanche da tarde ou um almoço leve e não uma ostentação.


Para Massa
100g de manteiga gelada
200g de farinha de trigo 
1 pitada grande de sal
Água  gelada + ou - 6 colheres de sopa

Misturar a farinha com a manteiga e o sal ate ficar uma farofa adicionar aos poucos a água. Formar uma bola e cobrir com filme plastico e levar a geladeira por no minimo 30 minutos.  Não sovar a massa, trabalhar com a ponta dos dedos. 
Pré aquecer o forno a 180 graus 
Abrir a massa e pré assar ate as bordas ficarem dourada.

Recheio
150g de bacon
4 ovos mais 2 gemas
300g de creme de leite fresco
queijo ralado
sal, noz moscada e pimenta a gosto
Em uma frigideira dourar o bacon. Reservar
Misturar os ovos e o restante dos ingredientes. 
Colocar o bacon no fundo da massa e cobrir com a mistura de ovos. 
Assar no forno por mais ou menos 25 minutos. 





terça-feira, 28 de julho de 2015

Nega Maluca da Saudade

Domingo passado foi dia dos avós. Eu tive a sorte de ter ótimo avós. Minha avó por parte de pai era uma dama, adorava ela, mas não convivi muito, meu avós por parte de mãe sim. Todas as lembranças que tenho deles são lindas, não tenho uma só de um deles brabos ou de cara amarrada para mim. Toda vez que ia para casa deles em Cachoeira do Sul, era recebida com cuca, nega maluca, broa de milho e de polvilho. Na casa dos meus avós eu tomei mamadeira até os 12 anos, meu avô ficava com pena e levava um leitinho morno na cama no inverno. Minhas melhores lembranças da infância são  naquela casa, junto com eles. Fiquei tão braba quando minha avó morreu, não tive tempo para me despedir. Quando ela se foi eu queria tanto dizer adeus queria tanto dar um último abraço, então eu fiz a receita de nega maluca, aquela que sempre tinha na cozinha quando eu chegava, mas não deu certo, solou. Eu estava tão triste que acho que passei para o bolo. Enfim hoje depois de mais de 12 anos eu refiz a receita, fechei meus olhos e senti o cheiro da cozinha deles.
Nunca mais vou ter o abraço da minha vozinha, mas mato um pouquinho da saudade comendo a sua nega maluca.

Nega Maluca 
2 xic. farinha de trigo
1/2 xic Nescau
1 xic. água 
1 xic. Azeite
2 xic. Açúcar 
3 gemas 
3 claras em neve
2 col. de fermento

Misturar a farinha, o Nescau e o açúcar.  Colocar para ferver a água e o azeite,  depois juntar com os ingredientes secos. Deixar esfriar e misturas as gemas, mexendo sempre, adicionar as clara em neve mexendo de cima para baixo. Por último colocar o fermento. 
Levar ao forno pré aquecido a 180 C. por mais ou menos 45 minutos. 
Cobertura 
1/2 xic. Nescau
1/2 xic. água 
1/2 xic. açúcar 
2 col. de sopa de manteiga 

Colocar todos os ingredientes menos a manteiga para ferver. Até formar uma calda fina. Colocar a manteiga e ainda quente colocar no bolo. 


domingo, 26 de julho de 2015

A Maldição da Segunda

Toda segunda-feira era mesma coisa. Me embananava toda. Não sei por que, eu sei que depois do domingo vem a segunda, sou loira, mas até aí toda loira sabe que depois de domingo vem a segunda-feira. Sempre acabava me atrapalhando, podia acordar as 6 da matina, mas tenho certeza que ia acabar atrasando o almoço, que aqui em casa fica pronto no máximo as 11 horas, para o pequeno comer e depois dar uma Naninha antes de ir para a escolinha. Acho que é a maldição das segundas. Sendo assim, sou loira, mas nem tanto, eu só pinto de loiro. Acabei descobrindo pratos que eu pudesse deixar pronto na geladeira e só levar ao forno no dia seguinte.
Esse é o meu franguinho de segunda. Adoro por que eu dobro a receita e com as sobras eu faço um pastelão, um sanduíche, um fricassê enfim na terça já tem almoço de novo! 


Franguinho de Segunda
1 bandeja de sobrecoxa desossada 
1 pote de iogurte natural
1 alho poró cortado em rodelas
Salsinha, manjerona, sálvia, tomilho picadinho 
Pão
Sal e pimenta agosto. 

Misturar todos os ingredientes exceto o pão. Colocar em uma forma que possa ir ao forno. 
Como eu sou preguiçosa passo o pão no processador. 
Coloco por cima na hora de levar ao forno pré aquecido a 180 C. Por mais ou menos 50 minutos 1 hora. 
Boa segunda-feira!! 



quinta-feira, 23 de julho de 2015

Quem Nunca?!?

Quem não gosta de uma gordice de vez enquanto? Pois é como já disse anteriormente o meu forte não são os doces, mas desde o chá de fraldas do meu filho tenho me especializado em brigadeiro de copinho. Por que enrolar brigadeiro um por um com uma big belly não tá com nada, mas aí vieram os aniversários, sim plural só tenho um filho, mas quem tem filho sabe, tem em casa e na escolinha. Ai já viu, me senti mais à vontade do que nunca para só fazer brigadeiro de copinho. E cá pra nós, eu gosto muito mais. 
Em uma noite, com uma mega vontade de comer uma gordice pensei em fazer um brigadeiro de colher, pensei, pensei e deixei a vontade passar. 
No dia seguinte não resisti, resolvi fazer uma mousse de brigadeiro. Uau!! Que gordice maravilhosa. 


Mousse de brigadeiro. 
1 lata de leite condensado 
1 barra de chocolate meio amargo
200 gr de nata 
1 col. de açúcar 
4 claras. 

Em uma panela colocar o leite condensado e o chocolate picado, levar ao fogo baixo mexendo sempre, até o ponto de brigadeiro de colher. Mais ou menos uns 7min. Tirar da panela para esfriar. 
Bater as claras em neve e reservar. 
Bater a nata com o açúcar em ponto de chantilly - nos dias de calor deixar o bolw no freezer a nata colocar no freezer 3 minutos antes de usar- assim não tem perigo de desandar o chantilly. 
Quando o brigadeiro já estiver em temperatura ambiente misturar bem o chantilly, adicionar 1/3 das claras em neve e misturar. 
Colocar o restante das claras mexendo de cima pra baixo para as claras não se "quebrarem" com o máximo de delicadeza possível.  Colocar em copinhos, levar à geladeira por umas 3 horas no minimo. 


segunda-feira, 20 de julho de 2015

Para os Dias de Chuva ...

Chove, chuva, chove sem parar. Há praticamente uma semana chove em Porto Alegre, oh inverninho bem chato. Quem me conhece sabe ODEIO o inverno. Depois que tive filho mais ainda. Toda semana uma virose nova surge, nada seca, filho fica histérico preso em casa,  não da vontade de sair de casa e a gente come feito bicho ou para se esquentar ou para ter o que fazer. Eu já engordei 3 quilos só neste maldito mês, quero ver até setembro como vai estar a balança. Mas agora o que posso fazer? Vou aproveitar e me fartar. Pelo menos faço isso com muita propriedade e com ótimas comidinhas.

Sou apaixonada por sopas, nada como uma sopinha pra esquentar o corpo. Um dia desses de frio e chuva só tinha batata na geladeira, quem diz que eu tinha coragem de por o nariz para fora de casa?
Me lembrei de uma sopa de batatas e alho poró que é servida fria, mas não custava tentar fazer ela quente, nê?! Pois é fica uma delicia. Como sou mega, ultra, super batateira, me apaixonei, meus meninos aqui em casa também aprovaram. 


Receita de Vichyssoise (Sopa de Batatas)
6 porções

  • 1kg de batatas descascadas e cortadas em rodelas
  • 2 1/2 talos de alho poró eu só decarto as folhas verdes mais feias. Também cortados em rodelas
  • 1 cebola picada
  • 2 col. de sopa de manteiga
  • 1 L de caldo de galinha. Eu tenho comprado o meu na Via Pallamolla congelado e sem conservantes
  • 3 col. de sopa de creme de leite fresco
  • Sal, Pimenta, nóz moscada
Modo de preparo
Em uma panela refogar a cebola e alho poró na manteiga, acrescentar as batatas e o caldo. Cozinhar por 45 minutos ou até as batatas estarem bem macias. Bater no liquidificador até obter um creme bem liso.
Voltar a panela para aquecer quando estiver quente temperar com sal, pimenta e nós moscada. adicionar o creme de leite para dar uma textura aveludada.
Servir com croutons ou bacon ou uma linguicinha frita. 


sábado, 18 de julho de 2015

Pós Treino Gourmet

Nem só de comida e vinho vive a pessoa aqui. Há 2 anos comecei a treinar funcional, me descobri nesta modalidade. Adoro, vibrante e sempre diferente. Agora essa história de batata doce e frango grelhado, tô fora!!! Treino pra ter uma vida saudável e poder fazer os meus excessos. É claro que os excessos são só de vez em quando.
Alguns dias atrás descobri a massa de arroz, e me apaixonei. Sem glúten e mais leve que a massa tradicional, uma boa opção tanto para quem não pode comer glúten ou para quem como eu, só quer diminuí-lo no dia-dia. 
Vou deixar aqui o cardápio gourmet pós treino. Facinho de fazer, é uma delícia. 


Para o avocado com ovo. 
1/2 avocado (abacate de origem mexicana)
1 ovo
Sal e pimenta. 
Pré aqueço o forno em temperatura alta 
Cortar o Avocado ao meio e quebrar o ovo dentro, levar ao forno por 15 min. 

Salada de massa morna 
1 xícara de massa de arroz cozida 
5 tomates cereja cortados ao meio
Um punhado de agrião baby
5 Pepinos em conserva, em rodelas 
Em uma frigideira antiaderente, já quente, colocar os tomates e o agrião. Quando o agrião murchar acrescentar o pepino e a massa, retirar do fogo. Temperar com pimenta moda um pitada de sal é um fio de azeite de oliva. 
Voilà!!!


quinta-feira, 16 de julho de 2015

Cookie Milagreiro

 A Bah nesses dias de chuva, bate uma larica de doce. Nunca fui doceira, aliás poucos dos meus doces ficam bons, ou ficam bons e feios ou ficam bonitos e mais ou menos. Meu marido quando me vê inventando um doce já me olha com cara feia. Sabe que depois eu vou fazer ele de cobaia. 
Porém quando o meu filho começou a comer doce tentei um cookie integral com açúcar mascavo e claro M&M'S. E não é que deu certo, por um filhos a gente faz milagres. E nesses dias de chuva ele salva, com um chazinho ou um cafezinho passado, Nhami.  



Cookie de M&M

Rendimento: 12 cookies
Ingredientes:

130g de manteiga sem sal, amolecida à temperatura ambiente
150g de açúcar mascavo
50g de açúcar refinado
1 ovo grande
2 colher de chá de essência de baunilha
140g de aveia 
1/2 xícara de farinha de trigo comum
1/2 xícara de farinha de trigo integral 
Meia colher de chá de canela em pó
Meia colher de chá de bicarbonato de sódio
Quarto colher de chá de sal
M&M para enfeitar 

Instruções
Bater a manteiga e os açucares na batedeira até ficar fofo. Adicionar o ovo e a essência de baunilha. Bater por 2 mim. 
Misturar em outro bolw os ingredientes secos. 
Misturar tudo e levar a geladeira por 30 min. 
Pre-aquecer o forno a 170c 
Forrar 2 formas com papel manteiga e com uma colher de sopa fazer bolas e com  ajuda da ponta dos dedos achatar até ficar com o formato de cookie. Enfeitar com os m&ms e levar ao forno por aproximadamente 12 min. Ou até as bordas ficarem douradinhas.  Tirar do forno e esperar 10 min. Para  ficar durinho