terça-feira, 28 de julho de 2015

Nega Maluca da Saudade

Domingo passado foi dia dos avós. Eu tive a sorte de ter ótimo avós. Minha avó por parte de pai era uma dama, adorava ela, mas não convivi muito, meu avós por parte de mãe sim. Todas as lembranças que tenho deles são lindas, não tenho uma só de um deles brabos ou de cara amarrada para mim. Toda vez que ia para casa deles em Cachoeira do Sul, era recebida com cuca, nega maluca, broa de milho e de polvilho. Na casa dos meus avós eu tomei mamadeira até os 12 anos, meu avô ficava com pena e levava um leitinho morno na cama no inverno. Minhas melhores lembranças da infância são  naquela casa, junto com eles. Fiquei tão braba quando minha avó morreu, não tive tempo para me despedir. Quando ela se foi eu queria tanto dizer adeus queria tanto dar um último abraço, então eu fiz a receita de nega maluca, aquela que sempre tinha na cozinha quando eu chegava, mas não deu certo, solou. Eu estava tão triste que acho que passei para o bolo. Enfim hoje depois de mais de 12 anos eu refiz a receita, fechei meus olhos e senti o cheiro da cozinha deles.
Nunca mais vou ter o abraço da minha vozinha, mas mato um pouquinho da saudade comendo a sua nega maluca.

Nega Maluca 
2 xic. farinha de trigo
1/2 xic Nescau
1 xic. água 
1 xic. Azeite
2 xic. Açúcar 
3 gemas 
3 claras em neve
2 col. de fermento

Misturar a farinha, o Nescau e o açúcar.  Colocar para ferver a água e o azeite,  depois juntar com os ingredientes secos. Deixar esfriar e misturas as gemas, mexendo sempre, adicionar as clara em neve mexendo de cima para baixo. Por último colocar o fermento. 
Levar ao forno pré aquecido a 180 C. por mais ou menos 45 minutos. 
Cobertura 
1/2 xic. Nescau
1/2 xic. água 
1/2 xic. açúcar 
2 col. de sopa de manteiga 

Colocar todos os ingredientes menos a manteiga para ferver. Até formar uma calda fina. Colocar a manteiga e ainda quente colocar no bolo.